ESTREIA 26/10 NOS PRINCIPAIS CINEMAS DO PAÍS

ESTREIA 26/10 NOS PRINCIPAIS CINEMAS DO PAÍS

IMAGEM IRON MAN 3

IMAGEM IRON MAN 3

IMAGEM IRON MAN 3

IMAGEM IRON MAN 3

IMAGEM DE IRON MAN 3

IMAGEM DE IRON MAN 3

GREY'S ANATOMY - 9ª TEMPORADA

Loading...

GREY'S ANATOMY - 9ª TEMPORADA

GREY'S ANATOMY - 9ª TEMPORADA
9ª Temporada - Em exibição nos Estados Unidos! Nas quintas-feiras às 22h e na SONY (Brasil) às 21h45!

Go On, nova série da Warner Channel

Loading...

Go On

Go On
com Mathew Perry (Chandler, de Friends), a série tem estreia prevista para o Brasil em 1º de novembro na Warner

ARROW, série sobre o Arqueiro Verde estreou na Warner

Loading...

Estreia em Novembro no Universal Channel

Estreia em Novembro no Universal Channel

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

THREE RIVERS


Desde Plantão Médico (E.R.), que ficou 15 anos no ar, uma sucessão de séries médicas é promovida por diversos canais. Temos grandes exemplos como: Dr. House, Grey's Anatomy, Private Practice que, além de sucesso mundial estão também muito longe de terminar. A novidade deste ano é o lançamento da série Three Rivers, que teve sua estreia em 28 de outubro, e adivinha? Também já é sucesso!! O interessante de Three Rivers está na abordagem sobre doação de órgãos.
Em entrevista ao jornal Estado de São Paulo, o ator Alex O' Loughlin, que interpreta o médico-cirurgião do Three Rivers Reginal Medical Center, afirma: “A série é sobre doação de órgãos, então, alguém tem que morrer para que alguém viva. Essas são as histórias de nossos personagens”. E deu algumas pistas sobre a história da sua personagem: “Andy é casado e ainda que esteja separado da mulher e morando em um hotel, ele ainda acredita que já ajeitará as coisas com Irena, pois ele ainda a ama(...). Ele nasceu em Pittsburgh e batalhou para fazer faculdade, já que nunca foi rico. Ele fez seu caminho por causa de sua tenacidade e esforço. Vamos descobrir, ao longo da série, mais sobre a origem dele e dos esqueletos que ele tem em seu armário, porque ele tem alguns”.
Ainda na entrevista, o ator falou sobre as diferenças entre Three Rivers e as diversas séries médicas: “Queremos entregar um drama sobre personagens que estão em um hospital e lidam com a questão dos transplantes. Esses personagens são ricos e os atores qualificados. Estamos buscando algo diferente em visual e ritmo. Mas, claro, haverá romances e outras coisas boas”.
Na vida real, o ator Alex O’Loughlin é engajado na causa sobre doação de órgãos. Ele é o porta-voz da organização americana Donate Life America, destinada a incentivar e conscientizar as pessoas sobre a importância da doação de órgãos: "(...) sou oficialmente um doador. Tenho o cartão dizendo que eu sou um doador de órgãos e tecidos. (…) Quando li o roteiro (de Three Rivers), uma das primeiras coisas que me veio foi o potencial para estimular o serviço comunitário, esse tipo de ideia filantrópica que talvez estaria envolvendo o Donate Life America, ou qualquer organização que viria com a gente".
Tudo isso faz com Three Rivers seja uma grande aposta do canal norte-americano CBS. No Brasil, a série é exibida pela Universal Channel.

Confiram a série!!!
Abraço,
Giselle Lisboa da Matta
06/11/2009


segunda-feira, 2 de novembro de 2009

BREVE HISTÓRIA DO CINEMA




O cinema é “como um vasto e complexo fenômeno sócio-cultural compreendendo importantes aspectos econômicos e financeiros: trata-se de um conjunto multidimensional” (METZ, 1980: p.7). Para Ricciotto Canudo, cinema é a “sétima arte”. Dentro da complexa indústria cinematográfica está a chamada obra – fílmica.

No século XVII começa a história dos precursores do cinema com o jesuíta alemão Athanasius Kircher (1601-1680) e a construção da primeira lanterna mágica. Em 1660, o matemático dinamarquês Wangenstein exibira em Roma uma lanterna que utilizava luz artificial. A partir da combinação da lanterna mágica com as imagens fixadas em filme e, por conseguinte, a invenção da fotografia, fora aberto o caminho para a invenção do cinema. Porém, ainda faltava o movimento.

No século XIX progridem as pesquisas para a produção de imagens em movimento. O francês Georges Demey termina a fase preparatória da invenção do cinematógrafo. Em 1891, Demey consegue reproduzir, através do seu phonoscope, o movimento da palavra e o jogo fisionômico de um homem pronunciando: Je vous aime.
Em 28 de dezembro de 1895 ocorre, no subsolo do Café du Boulevard des Capucines, em Paris, a primeira projeção pública organizada pelos irmãos Lumière. Este acontecimento marca oficialmente o início do cinema. No decorrer da sua evolução destacam-se o Cinema Mudo e o Cinema Sonoro (no dia 6 de outubro de 1927, o cinema falou pela primeira vez com a estreia de The Jazz singer).
Na necessidade em constituir uma linguagem e legitimar-se como arte e expressivo meio de comunicação, o cinema buscou, principalmente em seu início, intensificar sua aproximação com a literatura. O filósofo Marshall McLuhan (1964) argumenta sobre a necessidade que uma nova mídia em seu surgimento apresenta em formar o seu conteúdo a partir da apropriação do conteúdo de uma mídia precedente, já estabelecida, transformando-o.
A partir de 1916, o cinema parte para uma maturidade lingüística. Teóricos tentam escrever gramáticas cinematográficas. Segundo Jean Claude Bernardet (1985), "um princípio fundamental para a manipulação e compreensão da linguagem cinematográfica é entender que os elementos constitutivos dessa linguagem dependem essencialmente da relação que estabelecem com outros elementos" (1985, p.20).
O cinema desenvolve-se no espaço, onde o movimento das imagens traz a ideia de tempo. O ritmo é bastante acelerado, pois há presença de cenários (externo ou interno, ou ainda, externo e interno); limite de tempo, geralmente um filme tem duração de quase duas horas; trabalha com ângulos, planos (long-shot, plano geral; medium-shot; close-up, primeiro plano e outros); efeitos sonoros, luz, formas, música, entre outros.

Christian Metz (1980), em sua obra Linguagem e Cinema, faz a divisão entre fato cinematográfico e fato fílmico, segundo a autora o fato fílmico é um objeto bem mais limitado, um discurso significante localizável (texto), enquanto que o fato cinematográfico constitui uma indústria complexa que engloba diversos fatores.

O cinema é uma arte muito recente, mas que possui um grande alcance constituindo, assim, um poderoso instrumento de comunicação de massa. Para Roman Jakobson (2007, p.153) "o cinema é um fato social cotidiano, de massa, que ultrapassa todas as outras artes". O mundo do cinema desperta a necessidade do sonho, da imaginação. Além de entreter, o cinema se apresenta também como forte instrumento ideológico.

Abraço.
Texto de Giselle Lisboa da Matta
02/11/2009

domingo, 1 de novembro de 2009

O PRIMEIRO LONGA DA COMPANY FILMS

A Company Films, produtora de Keanu Reeves e Stephen Hamel, terá o seu primeiro longa metragem. A comédia romântica Henry’s Crime será protagonizada e produzida por Keanu Reeves, já a produção executiva ficará com Scott Fisher (através da sua produtora Frist Star Films).
As gravações iniciarão em novembro deste ano e acontecerão na cidade de Buffalo. O filme contará a história de Veville (personagem de Keanu Reeves), que é falsamente acusado de roubar um banco em Buffalo. Além de Reeves, o ator James Cann e a atriz Vera Farmiga (Outono em Nova York) foram confirmados. A direção será de Malcolm Venville.
Abraço,
Giselle Lisboa da Matta/ 01 de novembro, 2009.